This content is not available in your region

Prisão para cúmplices dos atentados de Barcelona

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Prisão para cúmplices dos atentados de Barcelona
Direitos de autor  Associated Press/AP

A justiça espanhola condenou a penas de prisão de entre oito e 53 anos os três acusados pelos ataques jihadistas de 2017, em Barcelona e Cambrils.

Mohamed Houli, relacionado com a organização do atentado, foi condenado a 53 anos.

Driss Oukabir, o homem que alugou a carrinha que atingiu 14 pessoas no centro de Barcelona, foi condenado a 46 anos.

Said Ben Iazza foi condenado a oito anos por emprestar os documentos e uma carrinha para comprar e transportar explosivos.

Nenhum dos condenados era acusado de ser responsável direto pelos atentados. Os responsáveis pelos crimes foram mortos pela polícia da Catalunha ou morreram na explosão em Alcanar

Os ataques de 17 e 18 de agosto de 2017 tiveram como alvo a avenida das Ramblas, no centro de Barcelona. Um homem conduziu um carro para a zona pedonal e atropelou mortalmente 14 pessoas. Horas mais tarde, cinco cúmplices, esfaquearam várias pessoas em Cambrils, a cerca de 120 quilómetros de Barcelona

Nos dois ataques, 16 pessoas morreram e 140 ficaram feridas. Durante o julgamento, ficou provado que a célula jihadista estava a preparar ataques contra a basílica da Sagrada Família e o Estádio Camp Nou, em Barcelona, e contra a Torre Eiffel, em Paris.