EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Crise Migratória: Itália ameaça UE

Crise Migratória: Itália ameaça UE
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O vice-primeiro-ministro italiano, Luigi di Maio, adverte que a Itália vai cortar a sua contribuição para o orçamento europeu caso, esta sexta-feira, Bruxelas não ofereça uma solução para a distribuição dos cerca de 150 migrantes do navio Diciotti, bloqueado no porto da Catânia.

PUBLICIDADE

A crise migratória ameaça a hegemonia da União Europeia.

A Itália adverte que vai cortar a sua contribuição para o orçamento europeu caso, esta sexta-feira, Bruxelas não ofereça uma solução para a distribuição dos cerca de 150 migrantes do navio Diciotti, bloqueado no porto da Catânia.

A ameaça surgiu pela voz do vice-primeiro-ministro italiano, Luigi di Maio.

O Executivo de Roma exige que os parceiros europeus assumam a responsabilidade de receber os migrantes.

"Se a União Europeia continuar com este comportamento, se não sair nada da reunião da Comissão Europeia sobre o navio Diciotti e sobre a distribuição destas pessoas, não estamos dispostos a continuar a dar os 20 mil milhões de euros para a União Europeia todos os anos", assegura o governante.

A Itália é o terceiro maior contribuinte líquido para o orçamento europeu, sendo suplantada apenas pela Alemanha e por França.

Representantes de diversos estados-membros da União Europeia, reúnem-se esta sexta-feira em Bruxelas para discutir o desembarque do navio.

A reunião foi marcada depois de o primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, ter recusado autorizar o desembarque dos migrantes do Diciotti, resgatados do Mediterrâneo há mais de uma semana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Em Monfalcone, Itália, um terço dos residentes é imigrante mas a autarquia é de extrema-direita

Eleições europeias: campanha eleitoral abre oficialmente em Itália com apresentação dos logótipos

Lampedusa está sobrecarregada depois de receber mais de 1000 migrantes em 24 horas