Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Aberto inquérito para apurar causas do incêncio do Museu Nacional

Aberto inquérito para apurar causas do incêncio do Museu Nacional
Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério Público Federal do Brasil pediu a abertura de um inquérito policial para apurar as causas e as responsabilidades do incêndio que no domingo devastou o Museu Nacional do Rio de Janeiro.

À imprensa brasileira, o ministro da cultura, Sérgio Sá Leitão, afirmou que esta foi "uma tragédia incomensurável" e que um curto-circuito ou um balão podem estar na origem do fogo.

O diretor do Museu pede agora que o Governo Federal disponibilize a verba necessária para recuperar o pouco que resta do acervo.

"É uma tragédia, é! Temos o nosso período de luto. Nós temos de passar por esse período de luto, só que temos de pensar: e agora? Só chorar não adianta. É necessário que todos imbuídos, particularmente o Governo Federal, que tem os recursos necessários, ajude o Museu Nacional a recompor a sua história. Nós já perdemos parte do acervo, parte do acervo... Que não façam com que o Brasil perca a sua história", roga Alexandre Keller.

Foram poucos os artefactos do acervo que não foram consumidos pelas labaredas.

A coleção, uma das mais importantes da América Latina, tinha mais de 20 milhões de peças desde o Brasil pré-histórico ao período monárquico, além de artefactos de diversas culturas do mundo.

O incêndio chocou o Brasil. Centenas de pessoas manifestaram-se em frente à Quinta da Boa Vista em protesto contra a incúria e a falta de investimento a que os monumentos nacionais foram votados pelos sucessivos governos, nos últimos anos.