Última hora
This content is not available in your region

Repatriamento de general Ben Ben tem "grande significado histórico"

Repatriamento de general Ben Ben tem "grande significado histórico"
Tamanho do texto Aa Aa

O repatriamento dos restos mortais de um "filho de Angola". O governo angolano e o principal partido da oposição, a UNITA, estão em sintonia em relação à importância da transladação do corpo do general Arlindo Chena Pena "Ben Ben".

O militar era um dos principais chefes do exército da UNITA durante a guerra civil até assumir o cargo de chefe adjunto do Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas depois do acordo de paz de 1992.

Oriundo da África do Sul, o corpo de "Ben Ben" foi recebido com honras militares na presença de várias individualidades ligadas ao Governo, partidos políticos e forças armadas no aeroporto de Luanda na quinta-feira.

Para o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, Francisco Queirós, é "mais uma reaproximação dos angolanos depois de uma guerra civil de quase 30 anos".

"Foi um ato de grande significado histórico para o nosso povo, porque se trata de um filho de Angola que morreu há 20 anos, tinha um grau militar dos mais elevados, fazia parte da FAA e que morreu na África do Sul. As circunstâncias em que morreu na altura foi por doença", afirmou Francisco Queirós, na cerimónia oficial de trasladação.

O ministro angolano ressalvou que o repatriamento dos restos mortais de "Ben Ben" só não ocorreu mais cedo porque Angola vivia um contexto de guerra civil, "caracterizado por muitos bloqueios, muitas tensões e também muita hostilidade entre irmãos".

"Nesse momento, não foi possível organizar a cerimónia e as honras a que tinha direito. Não foi possível trasladar o corpo para Luanda e ser enterrado em Angola. Agora foram criadas as condições", sublinhou, acrescentando que o Presidente angolano, João Lourenço, teve um papel "determinante".

O general morreu em Joanesburgo em 1998, vítima de doença. O corpo foi então embalsamado para um posterior repatriamento.

Depois de cerimónias esta sexta-feira, os restos mortais serão transportados para o Andulo, onde serão sepultados.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.