Última hora

Ativista das Pussy Riot foi "muito provavelmente" envenenado

Ativista das Pussy Riot foi "muito provavelmente" envenenado
Tamanho do texto Aa Aa

Para os médicos alemães que estão a tratar o ativista das Pussy Riot, não há grandes dúvidas: Piotr Verzilov foi "muito provavelmente" envenenado. Verzilov foi transferido de Moscovo para Berlim, depois de ter perdido progressivamente a visão, a fala e a locomoção.

"O paciente em questão ainda necessita de cuidados médicos intensivos. Mas o mais importante agora é que já não se encontra em risco de vida. O seu estado de saúde tem melhorado consideravelmente", declarou Kai-Uwe Eckardt, nefrologista do Hospital Charité.

A substância que terá contaminado este homem de 30 anos é ainda desconhecida. Os familiares e amigos próximos de Verzilov voltam a apontar para uma tentativa de homicídio.

Verzilov tem dupla nacionalidade, russa e canadiana. A Embaixada do Canadá em Berlim tem acompanhado este caso e supõe-se mesmo que tem assumido os custos inerentes aos tratamentos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.