Ativista das Pussy Riot foi "muito provavelmente" envenenado

Ativista das Pussy Riot foi "muito provavelmente" envenenado
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Piotr Verzilov foi transferido de Moscovo para Berlim, depois de ter perdido progressivamente a visão, a fala e a locomoção.

PUBLICIDADE

Para os médicos alemães que estão a tratar o ativista das Pussy Riot, não há grandes dúvidas: Piotr Verzilov foi "muito provavelmente" envenenado. Verzilov foi transferido de Moscovo para Berlim, depois de ter perdido progressivamente a visão, a fala e a locomoção.

"O paciente em questão ainda necessita de cuidados médicos intensivos. Mas o mais importante agora é que já não se encontra em risco de vida. O seu estado de saúde tem melhorado consideravelmente", declarou Kai-Uwe Eckardt, nefrologista do Hospital Charité.

A substância que terá contaminado este homem de 30 anos é ainda desconhecida. Os familiares e amigos próximos de Verzilov voltam a apontar para uma tentativa de homicídio.

Verzilov tem dupla nacionalidade, russa e canadiana. A Embaixada do Canadá em Berlim tem acompanhado este caso e supõe-se mesmo que tem assumido os custos inerentes aos tratamentos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pussy Riot começam digressão europeia "Anti-Guerra"

Rússia declara correspondente da BBC de “agente estrangeiro”

Como a ucraniana Valeriia, de 17 anos, escapou a um campo de reeducação russo