EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Manuel Valls, o francês que quer liderar a Câmara de Barcelona

Manuel Valls, o francês que quer liderar a Câmara de Barcelona
Direitos de autor 
De  João Paulo GodinhoCristina Giner
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O ex-primeiro-ministro francês durante o mandato de François Hollande regressou à cidade onde nasceu para tentar a sorte nas eleições de 2019.

PUBLICIDADE

O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls apresentou esta terça-feira a sua candidatura à presidência da câmara de Barcelona nas eleições de maio de 2019.

Depois de falhar a nomeação do Partido Socialista gaulês para as últimas eleições presidenciais em França, no ano passado, Valls passou mais tempo na cidade onde nasceu e que procura agora liderar, rejeitando o projeto independentista da região.

"O separatismo tenta retratar Barcelona como a capital de uma república catalã imaginária. Barcelona não é isso e não está interessa em sê-lo. Esta imagem contradiz a ideia de uma Barcelona global e aberta ao mundo", afirmou, num discurso em catalão, aludindo ao processo desencadeado no final do ano passado sob a presidência de Carles Puigdemont na região.

Nascido em Barcelona há 56 anos, Manuel Valls cresceu em França, onde ainda é deputado, e é agora o primeiro político europeu de renome a concorrer a uma eleição noutro país.

Na sua intervenção, o político apontou as suas atenções aos efeitos do turismo na cidade e as questões de habitação e segurança.

No entanto, a aposta de Valls já mereceu críticas de Carles Puigdemont, o ex-presidente do Governo regional e principal rosto do projeto independentista da Catalunha.

"É um candidato que não conhece Barcelona e que não é conhecido na cidade. Para saber quem é Manuel Valls e o que pode oferecer é preciso perguntar aos nossos amigos franceses", declarou.

A candidatura de Valls gerou, por agora, sentimentos distintos entre os catalães.

Com este anúncio, Valls tenta atrair os eleitores do Ciudadanos, mas também do PP, do PSOE e de setores menos radicais dos 'Communes' e da antiga Convergência e União.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Navio de cruzeiro com 1500 passageiros retido em Barcelona porque 69 bolivianos têm vistos falsos

Dani Alves libertado sob fiança após pagar caução de um milhão de euros

Mobile World Congress com Inteligência Artificial em destaque deve levar 100 mil pessoas a Barcelona