Última hora

Última hora

Golpe na CSU pode ser o ocaso da "Era Merkel"

Em leitura:

Golpe na CSU pode ser o ocaso da "Era Merkel"

Golpe na CSU pode ser o ocaso da "Era Merkel"
Tamanho do texto Aa Aa

A coligação no poder na Alemanha, entre a CDU, o SPD e os aliados tradicionais dos democratas-cristãos na Baviera, a CSU, foi abalada pelas eleições regionais neste land, em que a CSU teve uma quebra na votação, apesar do primeiro lugar. As baterias viram-se contra Horst Seehofer, ministro do Interior e líder da CSU. A própria chanceler Angela Merkel junta-se às críticas: "Mesmo com os melhores dados económicos e quase pleno emprego em todas as zonas da Baviera, isso não é suficiente para as pessoas quando há algo que falta: E esse algo é a confiança", disse a chefe do governo alemão.

A CSU parece ter sido enfraquecida pela viragem à direita e pela recusa de Horst Seehofer em demitir-se. Ao contrário do pretendido, esta postura anti-imigração não parou o avanço dos populistas da AfD. O partido dos Verdes teve também uma forte ascensão e o SPD viu-se relegado para quinta força política na Baviera.

Este pode ser o princípio do fim do reinado de Angela Merkel na Alemanha, como explica o analista político Wolfgang Merkel:

"A chanceler vai continuar a estar sob pressão. Na conferência da CDU, em dezembro, vai ter de decidir se quer continuar chanceler e líder do partido. Se continuar apenas chanceler, isso é já o início do fim. O ocaso da chanceler, por assim dizer. Por isso, acredito que vai continuar líder do partido. Isso significa que não vai haver novas ideias, nada de novo, nada de criativo. Vai tudo continuar como dantes".