EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Vitória amarga para aliados de Merkel na Baviera

Coube a Horst Seehofer assumir a perda da maioria da CSU na Baviera
Coube a Horst Seehofer assumir a perda da maioria da CSU na Baviera Direitos de autor REUTERS/Michaela Rehle
Direitos de autor REUTERS/Michaela Rehle
De  Teresa Bizarro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

CSU teve o pior resulytado dos últimos 64 anos. SPD passa de segunda a quinta força política.

PUBLICIDADE

A CSU acorda esta segunda-feira para a vitória mais amarga de sempre. Os sociais-cristãos, aliados de Merkel na Baviera, perderam a maioria no parlamento. Mais: tiveram o pior resultado dos últimos 64 anos e menos 10 pontos percentuais do que nas eleições de 2013.

Coube a Horst Seehoofer, líder da CSU e ministro do Interior, assumir o resultado. "Não é um dia bom para nós na União Social Cristã," disse Seehofer acrescentando no entanto que vão assumir a responsabilidade de "construir um novo governo para a Baviera".

Os problemas da vitória são mais agradáveis do que os da derrota, diria Churchill. A avaliar pela reação de Os Verdes, nem sempre é assim. O partido ecologista é agora a segunda força política na Baviera. Confirma-se a tendência: os eleitores desviam voto dos partidos tradicionais, à procura de uma mudança de fundo. “Esperei 36 anos por um resultado destes e estou mesmo contente por poder viver este momento," afirma Andreas Senner, membro de Os Verdes.

O partido toma o lugar do SPD como segunda força política.

As eleições na Baviera eram vistas como um referendo às políticas migratórias de Merkel.

Pela primeira vez, a direita anti-imigração da AfD conseguiu votos suficientes para se sentar no Parlamento regional. Estão por avaliar os impactos deste novo cenário político.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

CSU procura coligação na Baviera

A vitória que a CSU não festeja na Baviera

Eleições na Baviera podem dar origem a mudança no governo de Merkel