Última hora

Última hora

Jamal Khashoggi terá sido desmembrado depois de morto

Em leitura:

Jamal Khashoggi terá sido desmembrado depois de morto

Jamal Khashoggi terá sido desmembrado depois de morto
Tamanho do texto Aa Aa

Jamal Khashoggi, o jornalista saudita que foi morto depois de entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, terá sido desmembrado depois de morrer. A notícia foi avançada por uma fonta turca à estaçao televisiva norte-americana CNN.

Muitas dúvidas se levantam no que toca a saber o que aconteceu dentro do consulado e os EUA não deixam o assunto esmorecer. Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano visitou, esta terça-feira, a Arábia Saudita e reuniu-se com o Príncipe herdeiro, o qual voltou a negar qualquer envolvimento no caso.

Donald Trump, numa mensagem publicada no Twitter, esreceveu: “Acabei de falar com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita que negou totalmente qualquer conhecimento do que aconteceu no seu consulado turco. Ele estava com o secretário de Estado Mike Pompeo durante a chamada. E disse-me que já começou, e vai expandir rapidamente, uma investigação completa e cabal sobre este assunto. As respostas aparecerão brevemente”.

O presidente turco não dá tréguas ao caso e divulgou que a polícia, ainda em investigações, terá encontrado "materiais tóxicos" que foram apagados com tinta, visto que há provas de que algumas áreas do consulado saudita tenham sido pintadas de fresco.

Mais dias passam, mais investigações são feitas. Mas para o senador do estado norte-americano da Carolina do Sul, Lindsey Graham, a resolução do caso é simples: houve uma ordem de assassinato vinda do Príncipe da Arábia Saudita. "Ele destrói tudo. Matou Khashoggi no consulado da Turquia e estava à espera que o ignorassemos. Tem de ser responsabilizado.", admitiu Graham, numa entrevista ao canal televisivo norte-americano FOXNews.

As palavras do senador fazem tremer a relação de Washington com Riade. A Arábia Saudita já declarou que irá responder de uma forma severa "caso haja sanções" por parte dos EUA.

Donald trump admitiu que milhões de dólares em investimentos poderão estar em risco, caso se prove que a Arábia Saudita tem responsabilidade no caso da morte de Jamal Khashoggi.

Entretanto, Mike Pompeo, o secretário de estado norte-americano, prepara-se para uma reunião em Istambul.