A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"A bola está agora no campo da Itália", diz Moscovici

"A bola está agora no campo da Itália", diz Moscovici
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O comissário europeu para a economia, Pierre Moscovici, afirmou na sexta-feira que a bola está agora no campo da Itália.

"Sabemos que a situação é delicada, ninguém quer criar mais ansiedade"

Pierre Moscovici Comissário europeu para a economia e finanças

As declarações tiveram lugar após a Comissão Europeia ter enviado uma carta ao executivo italiano manifestando preocupação para com o défice previsto no orçamento para 2019. No entanto, Moscovici adiantou que os parceiros europeus querem ver a Itália permanecer no centro da Europa e que os italianos consideram o euro como "muito importante".

As declarações de Moscovici tiveram lugar após dois dias de conversações em Roma.

"As nossas questões prendem-se com o orçamento na generalidade, o financiamento de novas medidas e o impacto para a economia italiana e para os contribuintes nos próximos anos. Sabemos que a situação é delicada, ninguém quer criar mais ansiedade. Temos que evitar ao máximo as tensões. A bola está agora no campo das autoridades italianas" disse Pierre Moscovici, comissário europeu para a economia e finanças.

Enquanto isso, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, deslocou-se a Bruxelas esta sexta-feira para um encontro na Comissão Europeia.

"Sobre o orçamento já disse que não há necessidade de o mudar. Já iniciámos conversações com a Comissão. Essa carta que alguém qualificou como uma rejeição definitva, na realidade marca o início de um processo ao qual vamos responder na segunda-feira, depois podemos todos discutir isso", o alto representante italiano.

Roma tem agora até ao meio-dia de segunda-feira para clarificar as questões levantadas pela comissão europeia.

De acordo com o executivo europeu, o orçamento italiano vai contra as regras implementadas em 2013 na sequência da crise na zona euro.