EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Malas de Khashoggi terão sido encontradas no carro do cônsul saudita

Malas de Khashoggi terão sido encontradas no carro do cônsul saudita
Direitos de autor 
De  Ana Serapicos
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O pormenor da investigação é revelado por fontes turcas e avançada pela televisão CNN da Turquia

PUBLICIDADE

Os pormenores da investigação à morte do jornalista Jamal Khashoggi são revelados, pouco a pouco.

Esta terça-feira, a CNN turca avançou que foram descobertas duas malas que pertenciam a Khashoggi. As malas terão sido encontradas no carro do cônsul da Arábia Saudita em Istambul.

Para Erdogan, não há duvidas: este assassinato foi "premeditado meticulosamente".

O caso já levou à detenção de 18 pessoas, suspeitas de estar envolvidas no assassinato do jornalista.

Durante o discurso desta terça-feira à tarde, o presidente turco pediu ao rei saudita para que os suspeitos sejam julgados em Istambul.

Reuters
Erdogan, presidente turcoReuters

A postura de Erdogan faz surgir críticas. Para o correspondente da NBC Euronews em Istambul, Bill Neely, Erdogan está a "gostar" de ter poder sobre a Arábia Saudita.

"Ele está a lançar a bola para o lado da Arábia Saudita; quer tirar a máxima vantagem da Arábia Saudita, seja ela financeira ou diplomática, e está realmente a aproveitar esse momento.", admite o correspondente. 

Muitos líderes mundiais condenaram o assassinato do conhecido crítico do regime saudita, regime que tem vindo a ser pressionado a contar o que relamente aconteceu a Jamal Khashoggi

A agência estatal de notícias da Arábia Saudita revelou que um conselheiro próximo do príncipe herdeiro foi demitido, tal como três líderes dos serviços de informações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Procurador saudita pede pena de morte para homicidas de Khashoggi

Morte de Khashoggi: Príncipe herdeiro qualifica de "incidente hediondo"

EUA sancionam Arábia Saudita pela morte do jornalista Jamal Khashoggi