Última hora

Última hora

Antigos prisioneiros políticos receiam Bolsonaro

Em leitura:

Antigos prisioneiros políticos receiam Bolsonaro

Antigos prisioneiros políticos receiam Bolsonaro
Tamanho do texto Aa Aa

Muitos antigos prisioneiros políticos do período da ditadura militar no Brasil afirmam-se preocupados com a emergência do candidato presidencial de extrema-direita, Jair Bolsonaro.

"Estou vivo e sobrevivi às mãos da raiva cega do Coronel Ustra"

Gilberto Natalini Antigo prisioneiro político e vereador da Câmara de São Paulo

O candidato manifestou publicamente apoio ao antigo coronel do exército que foi responsável pela tortura de dezenas de prisoneiros políticos durante o regime militar.

Antigo prisioneiro político e atual vereador da Câmara de São Paulo, Gilberto Natalini, manifestou receio pela atitude autoritária demonstrada pelo candidato presidencial.

"Eu estou vivo e sobrevivi às mãos da raiva cega do Coronel Ustra que me torturou pessoalmente, a mim e a muitos outros", disse Natalini.

Em 2013, o antigo coronel Ustra foi ouvido na Comissão Nacional da Verdade. Dois anos mais tarde, em 2015, Ustra faleceu sem nunca ter enfrentado a Justiça.

O candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro, lidera as sondagens com cerca de 57% das intenções de voto.devido ao que os analistas afirmam ser o descontentamento generalizado com o PT devido ao problema da corrupção.