Última hora

Última hora

Bolsonaro na frente das sondagens mas Haddad continua a subir

Em leitura:

Bolsonaro na frente das sondagens mas Haddad continua a subir

Bolsonaro na frente das sondagens mas Haddad continua a subir
Tamanho do texto Aa Aa

Os brasileiros vão às urnas, este domingo, para escolher o próximo Presidente. As sondagens indicam que o candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro, Partido Social Liberal (PSL) pode ganhar a eleição.

Na mais recente sondagem Datafolha (24 e 25 de outubro) Bolsonaro registava 56% das intenções de voto, enquanto o seu oponente, Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), conseguia 44%.

Bolsonaro, defensor da ditadura e da tortura, promete liberalizar a venda de armas de fogo e dar mais poderes à polícia para atirar contra criminosos.

O seu estilo contrasta com o do PT e com a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva em 2003. Lula tirou milhões de pessoas da pobreza e registou um enorme crescimento económico.

Mas a recessão chegou e Lula foi preso por corrupção. E não haverá soluções rápidas se Bolsonar ganhar a eleição presidencial.

"De muitas maneiras, o movimento por trás do Bolsonaro é muito parecido com o que levou Donald Trump à Casa Branca. Acho que vai haver uma tentativa de Bolsonaro de agradar os americanos. O problema do Brasil, no entanto, é que é extremamente dependente das relações económicas com a China," esclarece o especialista em América do Sul, Richard Lapper.

Fernando Haddad é visto por muitos como um substituto de Lula da Silva.

O candidato do PT continua a lutar para subir nas sondagens. De recordar que, no início de setembro, o ex-ministro da Educação (2005-2013) e ex-prefeito de São Paulo (2013-2016) representava 4% das intenções de voto enquanto na mais recente sondagem da Datafolha soma 44%.

O seu slogan de campanha é "O povo feliz de novo" ... o mesmo slogan que Lula usou como Presidente.