Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Più Europa nos Liberais e Democratas europeus

Più Europa nos Liberais e Democratas europeus
Tamanho do texto Aa Aa

A antiga comissária europeia, Emma Bonino, quer que o seu novo partido Più Europa integre a família europeia da Aliança dos Democratas e Liberais no Parlamento Europeu.

A agora senadora e fundadora do partido, espera assim ganhar força para combater o Governo populista italiano.

"Os problemas económicos que o meu país enfrenta - falta de produtividade, desemprego, etc.. - não é culpa da Europa, mas das autoridades nacionais. Somos os únicos a ter uma dúvida pública enorme. Numa situação tão frágil, nem imagino o que os 27 países, sozinhos, poderiam alcançar. Konrad Adenauer disse há algum tempo que a Europa tem sido o sonho de alguns, uma esperança para muitos, mas vai tornar-se numa necessidade para todos. E nós estamos precisamente na necessidade para todos."

Por agora o Più Europa vai ter um estatuto de observador no grupo dos Democratas e Liberais.

No congresso de Janeiro, vão escolher o novo líder, o programa a apresentar às eleições europeias e as prioridades políticas, como revela o deputado Alessandro Fusacchia.

"Em Itália, não estamos 100 por cento convencidos que não estamos a regredir nos direitos e liberdades civis, por isso, penso que temos o dever e o direito de os proteger e promover. Penso que os direitos civis, oportunidades e desigualdades são as palavras chave que devemos pôr na nossa agenda".

No Congresso dos Democratas e Liberais, em Madrid, muitos consideraram que o alinhamento de posições entre o governo húngaro e italiano é nesta altura a maior ameaça ao projeto da União Europeia.