Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bruxelas "imune" ao caos político no Reino Unido

Barnier entrega acordo sobre o Brexit a Tajani
Barnier entrega acordo sobre o Brexit a Tajani -
Direitos de autor
REUTERS/VINCENT KESSLER
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto o Reino Unido vive um caos político, em Bruxelas a vida corre normalmente.

Numa conferência de imprensa programada, no Parlamento europeu, o negociador chefe da União Europeia, Michel Barnier, falou sobre o acordo alcançado.

"Chegámos a um ponto importante, destas longas e extraordinárias negociações, foi e é um ponto importante porque permite construir a base da confiança de que vamos precisar para definir a relação futura"

A União Europeia diz que este acordo de quase 600 páginas, é o melhor possível, tal como Theresa May defendeu perante os deputados britânicos na Câmara dos Comuns, em Londres.

O coordenador do Parlamento Europeu para o Brexit, Guy Verhofstadt, saudou o resultado das negociações.

"O que este acordo faz é combinar a vontade e decisão do povo britânico de sair da União Europeia, com um cenário que evita um desastre para as economias, para a economia europeia, mas sobretudo para a economia do Reino Unido, por isso é uma conquista muito importante."

Já quanto às demissões em catadupa no governo britânico, por agora nem uma palavra por parte da Comissão Europeia. O porta-voz da Comissão, Margaritis Schinas, disse apenas: "não vamos comentar nenhuns desenvolvimentos políticos internos no Reino Unido. O nosso parceiro negocial é a primeira-ministra Theresa May e o seu governo e vamos continuar a trabalhar de boa-fé com eles".

Numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente da África do Sul, o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk também foi evasivo nas respostas.

"Tudo o que posso dizer é que estamos preparados para um acordo final com o Reino Unido em novembro e que também estamos preparados para um cenário de não acordo, mas é claro que estamos melhor preparados para um cenário em que não haja Brexit."

O acordo vai ou não avançar? A bola está agora do lado de Londres.