Rússia interceta navios ucranianos

Rússia interceta navios ucranianos
Direitos de autor Screenshot
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia abriu fogo sobre navios ucraninos, feriu três tripulantes e apreendeu as embarcações que queriam aceder ao Mar de Azov, na região da Crimeia.

PUBLICIDADE

A tensão na Crimeia sobe de tom.

A Rússia abriu fogo sobre a marinha, feriu tripulantes e apreendeu três navios.

Após uma reunião de emergência com o gabinete de guerra, o presidente ucraniano Petro Poroshenko anunciou que vai propor ao parlamento o reforço do poder militar, através da implementação da lei marcia. "A lei marcial é introduzida para fortalecer as capacidades de defesa da Ucrânia no âmbito de uma crescente agressão e, de acordo com a lei internacional, de um ato de agressão perpetrado pela Federação Russa", afirmou.

Os confrontos entre os dois países acontecem no Estreito de Kerch, que liga o Mar de Azov ao Mar Negro. Foi aqui que Rússia construiu uma ponte para a Crimeia, depois da anexação do território, em 2014.

As hostilidades começaram quando três navios ucranianos foram impedidos de entrar no Mar de Azov. As autoridades russas dizem tratar-se de "ações provocatórias" e alegam ter impedido a entrada ilegal das embarcações em águas territoriais temporariamente fechadas.

A Ucrânia pede agora uma resposta clara por parte da comunidade internacional a condenar a atuação de Moscovo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia e Ucrânia homenageiam vítimas de ataque na Crimeia

EUA não reconhecem Crimeia como parte da Rússia

Presidente ucraniano pede às Nações Unidas missão de paz para Donbass e Crimeia