A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

França cria imposto digital

França cria imposto digital
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

França prepara-se para virar a página da história fiscal do país. A partir de 1 de janeiro, surge um novo imposto sobre as gigantes tecnológicas.

O "GAFA" - como é conhecido pelo acrónimo de Google, Apple, Facebook e Amazon - poderá vir a incluir taxas sobre venda de dados privados e as receitas de mercados online.

De acordo com o ministro das Finanças Bruno Le Maire, é esperado que, em 2019, a medida gere 500 milhões de euros para os cofres franceses.

O imposto nasce três meses antes do planeado. como resposta às necessidades abertas pelas concessões aos "coletes amarelos", que correspondem a oito a dez mil milhões de euros. Caso França não cubra o montante, podem ultrapassar o teto do défice, estabelecido pela União Europeia.

Bruxelas estima que o imposto aplicado às companhias tradicionais seja de 23 porcento, enquanto as empresas de grande dimensão pagam apenas oito ou nove por cento sobre os lucros.

Com a nova medida, o executivo de Emmanuel Macron ultrapassa o bloco comunitário, que previa criar um imposto semelhante ao francês até março de 2019. A Comissão Europeia apresentou já propostas para um imposto de três porcento sobre as vendas de grandes empresas tecnológicas com receitas globais acima de 750 milhões de euros.

No entanto, o imposto digital tem dividido a Europa. Países como a Dinamarca, ou a Irlanda defendem a tributação dos lucros em vez das receitas.