A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A 100 dias do Brexit um debate sem acordo

A 100 dias do Brexit um debate sem acordo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O debate era, mais uma vez o Brexit ou a impossibilidade de um Brexit anunciado. Insansáveis, a primeira ministra britânica e o líder da oposição passaram ao ataque. Theresa May disse que ainda havia tempo e pediu calma aos Trabalhistas.

"O cavalheiro que pode permanecer tão zangado quanto lhe apetecer relativamente a este tema, o que não muda o facto de que não tem um plano para o Brexit. Sei que é natal e que já olhou para o sapatinho, para a chaminé e para a árvore de Natal. E sei que não encontrou um plano para o Brexit."

Jeremy Corbyn disse que a primeira-ministra tentava fazer esquecer o mau que era o acordo que tinha conseguido:

"Um não acordo seria um desastre para o nosso país. E nenhum governo responsável poderia permitir que tal acontecesse. A primeira-ministra está uma corrida contra o tempo para fazer com que o mau acordo que conseguiu pareça menos mau do que é."

Limitação da migração europeia

Quarta-feira, o Governo britânico publicou uma proposta para limitar a migração Europeia.

Foi referido um visto de trabalho temporário e a realização de entrevistas a trabalhadores europeu que queiram instalar-se no Reino Unido. Medidas que preocupam os residentes europeus, como Axel Antoni, porta-voz da plataforma "The Three Million".

"Pôr termo à livre circulação de pessoas é a única vantagem tangível que Theresa May pode vender depois das negociações para o Brexit. Estamos preocupados com os debates, com a linguagem que usam no Parlamento, na imprensa e tememos que nos seja criado um ambiente hostil."

Para além dos residentes estrangeiros no Reino Unido, também a comunidade empresarial britânica teme um um Brexit sem acordo.

Várias companhias, médias e grandes, planeiam alternativas para evitar um possível isolamento económico, como a deslocação de recursos e estruturas.