EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Cesare Battisti já está em Roma

Cesare Battisti já está em Roma
Direitos de autor REUTERS/Max Rossi
Direitos de autor REUTERS/Max Rossi
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cesare Battisti já está em Itália. O ex-ativista da extrema-esquerda italiana tinha sido capturado e extraditado pela Bolívia.

PUBLICIDADE

Cesare Battisti já está em Roma. O ex-ativista da extrema-esquerda italiana, condenado a prisão perpétua no seu país por quatro assassinatos, no final da década de 1970, tinha sido detido, no sábado, e no âmbito de uma operação internacional, pelas autoridades bolivianas. Battisti, que nega as acusações de que é alvo e diz-se vítima de perseguição política, foi capturado em Santa Cruz de La Sierra, uma das principais cidades do país da América Latina.

O Primeiro-ministro italiano tinha-se congratulado, através das redes sociais, com a captura de Battisti.

Também o Presidente do país se tinha mostrado satisfeito com a detenção pela qual se aguardava há algum tempo.

Battisti estava no Brasil até um ministro ter decidido a sua prisão, em meados de dezembro, e Michel Temer ter autorizado a sua extradição. Também através das redes sociais o filho do presidente Jair Bolsonaro reagiu dizendo que o Brasil já não é casa do bandido.

Os familiares das vítimas mostram-se também aliviados com este desfecho. Andrea Sabadin, filho de um dos assassinados, diz que se fecha um capítulo 40 anos depois. Acrescenta que foram anos muito dolorosos já que a trágica morte lhes era recordada constantemente.

Maurizio Campagna, irmão de outra vítima mortal, tem ainda uma questão que gostaria de colocar não apenas a Battisti mas a todos os terroristas. Gostava de saber se a luta teria continuado se eles a tivessem ganho à custa do sangue de mais italianos nas suas mãos?

Battisti andou foragido durante 30 anos. Viveu no México e França. Chegou ao Brasil em 2004. Foi preso três anos depois. Em 2009, o Supremo Tribunal Federal autorizou a sua extradição, decisão não vinculativa que permitiu ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva negá-la no último dia do seu segundo mandato, em 2010.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cesare Battisti foi detido na Bolívia

Michel Temer autoriza extradição de Cesare Battisti

Museu italiano recria floresta de borboletas da Tanzânia