Última hora

Última hora

Livraria Lello: 113 anos de livros, história e... turismo

Livraria Lello: 113 anos de livros, história e... turismo
Tamanho do texto Aa Aa

Nada melhor para transmitir a história às outras gerações do que os livros. Este é um local recheado de livros e recheado de história. Mas é mais do que isso. A livraria Lello, no Porto, é uma das mais bonitas do mundo e, certamente, uma das mais visitadas. Viemos conhecê-la, viemos tentar perceber por que é que tanta gente, vinda de todos os cantos do mundo, vem aqui todos os dias.

Nestes espaços míticos, estamos cercados de fantasmas que são os livros.

Eduardo Lourenço Filósofo

Nos últimos anos, a livraria, tal como toda a cidade do Porto, viveu o boom do turismo. Para poder gerir todo o afluxo de visitantes (mais de um milhão de entradas anuais), foi criado um sistema de entradas pagas. Os cinco euros da entrada podem depois ser transformados em livros.

Quem visita, vem atraído pela da beleza do edifício, sobretudo a escadaria e pela acreditada ligação deste local à génese das histórias de Harry Potter.

Reveja a reportagem da euronews em 360 graus sobre a ligação de JK Rowling e Harry Potter ao Porto, nomeadamente à livraria Lello.

"Corríamos o risco de deixar de ser uma livraria e transformar-nos apenas um monumento bonito que somos, mas isso não aconteceu. Neste momento, o que fazemos é dar um valor à pessoa, que quando entra na livraria ou o deita fora ou o transforma num livro. O objetivo era transformar cada visitante, ainda que turista, mesmo um mero turista, num leitor", explica a administradora do espaço, Aurora Pedro Pinto, explicando o sistema de entradas pagas.

Um aniversário e uma proposta arrojada

A Lello celebrou 113 anos. Para soprar as velas, anunciou a vontade de comprar algumas primeiras edições raras de livros marcantes.

O convidado especial e homenageado foi Eduardo Lourenço. Para aquele que é considerado o maior intelectual português vivo, este lugar é um templo: "Os templos são mais importantes do que aquilo que podemos aperceber nestes espaços míticos, cercados de fantasmas que são estes livros que estão aqui. Cada um com as suas mensagens, os seus segredos e os seus mistérios", disse Lourenço.

A Lello já tem, na coleção, algumas edições raras dos Lusíadas de Luís de Camões, mas está agora disponível para comprar uma primeira edição por 250 mil euros. Quer também comprar exemplares do primeiro jornal publicado em Portugal, a Gazeta da Restauração e oferece ainda 70 mil euros a quem tiver uma primeira edição do primeiro livro de Harry Potter, "Harry Potter e a pedra filosofal". Uma forma de agradecer ao jovem feiticeiro de JK Rowling a fama que ajudou a trazer a este sítio...