Última hora

Última hora

Gregos lutam pela exclusividade do nome Macedónia

Gregos lutam pela exclusividade do nome Macedónia
Tamanho do texto Aa Aa

Degenerou em confrontos, a manifestação deste domingo na capital da Grécia, contra o acordo entre Atenas e Skopje sobre a alteração do nome da Antiga República Jugoslava da Macedónia para República da Macedónia do Norte.

Mais de 60 mil gregos protestaram contra o Acordo de Prepes, assinado em junho, que visa o fim do desentendimento que dura há 27 anos, desde que a Macedónia declarou independência da Jugoslávia e manteve o nome que tinha na federação.

Durante a concentração, convocada por grupos nacionalistas e religiosos, vários jovens encapuzados atiraram projéteis contra as autoridades. A polícia de intervenção respondeu com gás lacrimogéneo.

Os manifestantes consideram que a designação "Macedónia" é exclusiva ao património grego e que designa uma província no norte da Grécia, onde terá nascido Alexandre o Grande. Estão contra o acordo apresentado este sábado, pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, no Parlamento.

"Temos direito a um referendo pelo nome do nosso país vizinho, em contraste com o que o primeiro-ministro diz", conta uma grega.

Outra afirma que "foi derramado sangue pela Macedónia. Nós, como macedónios, não concedemos sequer uma letra deste nome sagrado"

"Milhares de gregos, vindos de todo o país, reuniram-se em frente ao Parlamento grego em Atenas. Eles exigem um referendo sobre o Acordo de Prepes . Eles dizem que vão lutar até o fim", relata o repórter da euronews Ioannis Karagiorgas.