EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Shutdown tem fim temporário

Shutdown tem fim temporário
Direitos de autor REUTERS/Jim Young
Direitos de autor REUTERS/Jim Young
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A paralização da administração federal dos Estados Unidos chegou temporariamente ao fim. Trump dá três semanas para Congresso e Casa Branca chegarem a acordo definitivo.

PUBLICIDADE

O shutdown chegou ao fim. Mas só por enquanto. Donald Trump anunciou o acordo com o Partido Democrata para garantir o financiamento da Administração federal e reabrir temporariamente o governo.

No entanto, se depois de 15 de fevereiro não houver verbas para o muro na fronteira, o governo volta a parar.

"Nenhum plano de segurança para a fronteira pode funcionar sem uma barreira física, simplesmente não acontece. Ao mesmo tempo, precisamos de aumentar a tecnologia de detecção de drogas e a mão de obra para modernizar as nossas portas de entrada, que estão obsoletas", declarou o presidente norte-americano.

Já no Twitter, afirmou que a decisão foi tomada tendo em conta as pessoas prejudicadas pela paralização. Mas que se em três semanas Congresso e Casa Branco não chegarem a consenso, tudo volta à estaca zero.

Este foi o shutdown mais longo da história dos Estados Unidos. Durante 35 dias, 800 mil funcionários do Estado não puderam ser pagos.

No final da paralização, queixam-se da difícil situação financeira em que foram colocados, muitas vezes só possível de superar graças ao apoio de organizações humanitárias.

Para o muro entre Estados Unidos e México, Trump 5 mil e 700 milhões de dólares. Se o Congresso não disponibilizar esses fundos, o presidente dos Estados Unidos está disposto a retomar a paralização ou a declarar estado de emergência no país para obter as verbas necesárias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Donald Trump cancela Discurso da União

"Chef" oferece refeições para fazer face ao "shutdown"

"Um grande gesto de um grande presidente". Líderes europeus reagem à desistência de Biden