Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Economia italiana em recessão técnica

Economia italiana em recessão técnica
Tamanho do texto Aa Aa

A Itália entrou oficialmente em recessão técnica.

Num ano de mudanças políticas, com Giuseppe Conte a assumir a liderança de um Governo de coligação entre a Liga e o Movimento 5 Estrelas, a terceira maior economia da Zona Euro registou uma contração do Produto Interno Bruto de 0,2% no último trimestre de 2018, após uma redução de 0,1% nos três meses anteriores.

O primeiro-ministro italiano acredita que "esta é uma fase de transição, já que isso se deve a uma guerra alfandegária que está ocorrer" entre os Estados Unidos da América e a China. Conte assegurou que não há motivos para preocupações e que agora o Governo vai concentrar-se no relançamento da economia do país, que, "com certeza" vai ocorrer em 2019.

O Executivo estima que a economia italiana cresça 1% este ano. Menos otimistas são as perspetivas do Banco de Itália, que prevê um crescimento de 0,6% em 2019.

"A economia italiana tem crescido menos do que a média dos países da zona euro nos últimos vinte e cinco anos, infelizmente", sublinha o professor de economia da Universidade LUISS, Giorgio Di Giorgio.

Os juros da dívida italiana têm vindo a subir, nos últimos meses. Os críticos do Governo de Giuseppe Conte acreditam que o braço-de-ferro com Bruxelas, sobre a política fiscal, fez com que os investidores temessem sobre o rumo que os populistas querem dar à economia.