Última hora

Última hora

Banco de Inglaterra reduz previsões de crescimento

Banco de Inglaterra reduz previsões de crescimento
Tamanho do texto Aa Aa

A "intensificação" do clima de incerteza em torno do Brexit vai voltar a ter um efeito negativo no crescimento da quinta economia mundial. O aviso vem do Banco de Inglaterra, que reduziu as previsões de crescimento do PIB do Reino Unido para 2019 e 2020, para respetivamente 1,2% e 1,5%.

Em 2018, o Brexit já tinha afetado negativamente o crescimento britânico. O governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, diz que a economia do país "não está preparada" para uma saída da União Europeia sem acordo:

"O nevoeiro do Brexit está a provocar volatilidade a curto prazo nos dados económicos e, de forma mais fundamental, está a criar uma série de tensões na economia, para os negócios. Apesar de muitas empresas estarem a reforçar os planos de contingência, a economia, como um todo, não está preparada para uma saída sem acordo, sem transição. [...] No contexto do Brexit, a própria incerteza é um dos fatores que está a influenciar as atuais perspetivas de crescimento e inflação."

O Reino Unido enfrenta assim, este ano, a possibilidade de registar o mais fraco crescimento da última década, para a qual contribui também a desaceleração económica global. A Comissão Europeia prevê, por seu lado, um crescimento de 1,3% para a economia britânica em 2019.