Última hora

Última hora

Brexit: Desafios e incógnitas

Brexit: Desafios e incógnitas
Tamanho do texto Aa Aa

Com o "Brexit" em contagem decrescente, o Reino Unido deve sair da União Europeia no dia 29 de março, são muitos os desafios e as incógnitas que ainda persistem.

A euronews promoveu uma conferência, em Londres, com defensores e opositores do "Brexit".

Nigel Farage, antigo líder do UKIP e defensor da saída do Reino Unido da União Europeia defendeu que "Brexit" pode traduzir-se em várias oportunidades para a Grã-Bretanha.

"A indústria automóvel está em declínio massivo, não apenas aqui, mas também na Alemanha e em França. Há uma queda maciça nas vendas de carros, em todo o mundo ocidental e em partes da China. Então, tivemos um grande boom de produção... Temos um grande declínio, mas o Brexit dá-nos a oportunidade de nos tornarmos mais competitivos do que os nossos vizinhos europeus. Se o Governo britânico captar essa oportunidade, será bom para a indústria, também", assegura Farage.

Com as negociações entre Bruxelas e Londres estagnadas e com o Parlamento britânico a exigir um novo acordo, há quem defenda que a decisão deveria voltar para o povo, realizando-se um novo referendo.

Para a ativista pró-"Brexit", Rachel Johnson, "se for uma questão de remover cada uma das opções da mesa, poderá ficar com um segundo referendo. Se Theresa May não conseguir um acordo, não há acordo. Mas sabemos que há uma maioria contra um não acordo. Portanto, se tirarmos o não acordo, tirarmos o acordo de Theresa May, tiramos uma eleição geral e teremos um voto popular. Então, ainda lá está."

Para que ocorra um segundo referendo, a Grã-Bretanha teria de pedir à União Europeia para adiar o dia do "Brexit".

Bruxelas ainda não recebeu qualquer pedido, como conta a eurodeputada Anna Corazza Bildt: "Realmente espero que saia alguma coisa de Londres. Não podemos avançar se não houver um pedido. Se eles pedirem uma prorrogação deveríamos considerá-la. Ainda não nos pediram. Há um senso de urgência para a população e esta incerteza está, de facto, a minar a vida das pessoas".

A incerteza do "Brexit" está a afetar grande parte da Europa, como revela a sondagem da Populus para a euronews.

28% dos franceses e italianos pensam que o Reino Unido já saiu da União Europeia. Quase 60% dos alemães dizem que o "Brexit" terá um impacto negativo para a Grã-Bretanha. Por sua vez, os britânicos estão divididos em relação à União Europeia.

Com as eleições europeias previstas para maio, a sondagem revelou que mais da metade dos alemães e dos italianos, olham para a União Europeia como algo positivo, em contraste, apenas 2/5 dos franceses sentem o mesmo.