Última hora

Última hora

Nicolás Maduro corta relações com a Colômbia

 Nicolás Maduro corta relações com a Colômbia
Tamanho do texto Aa Aa

À medida que a tensão na fronteira da Venezuela aumenta, Nicolás Maduro corta laços com a Colômbia. O presidente da Venezuela anunciou que rompe "todos os tipos de relações políticas e diplomáticas" com o governo colombiano e deu um prazo de 24 horas para que as autoridades colombianas deixem o país.

O anúncio de Maduro surge depois das tensões na fronteira, numa altura em que a ajuda humanitária à Venezuela estava a ser descarregada na ponte Simón Bolívar, no lado colombiano da fronteira. Um camião que transportava ajuda humanitária foi incendiado no sábado, quando a polícia e o exército venezuelanos tentaram bloquear a caravana.

Juan Guaidó tenta impor-se como presidente interino e conseguir o apoio dos militares venezuelanos, numa altura de impasse político no país. Esteve presente na cidade fronteiriça colombiana de Cúcuta, onde a ajuda humanitária vinda dos EUA, para responder às necessidades dos venezuelanos, ficou bloqueada durante vários dias, enquanto as pessoas sofrem com a escassez medicamentos e alimentos.

A situação é, portanto, cada vez mais tensa. Na fronteira com o Brasil, duas pessoas morreram, neste sábado, em confrontos com forças de segurança quando se manifestavam contra o bloqueio de Maduro - que decidiu não aceitar a ajuda humanitária enviada por Jair Bolsonaro.

Há notícia de outras 4 mortes e pelo menos 18 feridos em confrontos não muito longe da fronteira com o Brasil, em Santa Elena de Uairen. Depois de ordenar o encerramento da fronteira com o Brasil, o presidente da Venezuela anunciou a rutura das relações diplomáticas com a Colômbia. Em Caracas, frente aos apoiantes, acusou o estado vizinho de "agressão" contra seu país.