Última hora

Última hora

Governo pede a escolas vídeos dos alunos a cantar o hino brasileiro

Governo de Bolsonaro quer ver alunos a cantar hino junto à bandeira
Governo de Bolsonaro quer ver alunos a cantar hino junto à bandeira -
Direitos de autor
REUTERS/Sergio Moraes/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério da Educação brasileiro pediu a todas as escolas do país que os alunos cantem o hino nacional, que o momento seja gravado em vídeo e enviado para o Governo. A medida foi revelada pelo jornal Estadão.

“Prezados diretores, pedimos que, no primeiro dia de regresso às aulas, seja lida a carta que segue em anexo nesta mensagem, da autoria do ministro da Educação, professor Ricardo Vélez Rodríguez, para professores, alunos e demais funcionários da escola, com todos alinhados diante da bandeira do Brasil, e que seja executado o hino nacional”, diz o texto ao qual o jornal brasileiro teve acesso.

O pedido, que foi efetuado através de e-mail, pede ainda que seja lida aos alunos uma carta do ministro Ricardo Vélez Rodríguez, que termina com o slogan“Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

A carta foi enviada para escolas públicas e particulares do país.

“Solicita-se, por último, que um representante da escola filme - pode ser com telemóvel - partes da leitura da carta e da execução do hino nacional. E que, de seguida, envie o vídeo com os dados da escola”, diz a mensagem eletrónica.

O diretor da Associação Brasileira de Escolas Particulares (Abepar), Arthur Fonseca Filho, disse ao Estadão que este pedido é "ilegal" e que o Ministério da Educação "não tem competência" para fazer esse pedido às escolas.

Fonseca Filho acrescentou que as escolas não têm autorização para filmar e enviar imagens dos seus alunos para o Governo. A medida também já foi criticada por vários deputados da oposição.

Já a tutela afirma que o pedido em causa “faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais”.

Jair Bolsonaro e o seu executivo tomaram posse no dia 01 de janeiro e o lema da sua campanha eleitoral foi “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.