A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Greve mundial das escolas pelo clima

Greve mundial das escolas pelo clima
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de estudantes deram início à greve das escolas pelo clima na Nova Zelândia. Mas o evento acabaria por ser cancelado devido ao ataque terrorista.

Outros países aderiram à greve mundial das escolas pelo clima, inspirada pela adolescente Greta Thunberg, que sozinha exibiu, várias sextas-feiras seguidas, um cartaz que apelava a esta mobilização em frente ao Parlamento sueco.

Berlim e Roma foram duas das cidades europeias onde os estudantes saíram às ruas.

Em Portugal, estudantes de pelo menos 26 cidades juntaram-se ao protesto, que pede aos políticos ações concretas contra as alterações climáticas.