A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

À terceira, acordo do Brexit pode passar

À terceira, acordo do Brexit pode passar
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Anuncia-se mais uma semana de votações que podem ditar a sorte da Grã-Bretanha. Com a data-limite de 29 de março a anunciar-se a passos largos, a Câmara dos Comuns vai, pela terceira vez e depois de dois chumbos, votar o pacto celebrado entre Theresa May e Bruxelas sobre o Brexit.

Na última semana, o parlamento decidiu que não haveria Brexit sem um acordo e vai pedir um adiamento da saída até 30 de junho. O ministro das Finanças Philip Hammond acredita que, à terceira, os deputados que votaram contra podem mudar de opinião.

"Desde a última terça-feira, um grande número de colegas, incluindo alguns muito proeminentes que vieram a público, mudaram de opinião e perceberam que as alternativas são tão más que refletiram e chegaram à conclusão que o pacto da primeira-ministra é a melhor forma de chegar ao Brexit", disse o ministro.

Para o líder da oposição Jeremy Corbyn, o cenário de eleições antecipadas deve ser cada vez mais encarado: "Penso que o projeto do governo vai ser, mais uma vez, derrotado. Todo este processo é um contrarrelógio. Há uma altura em que o adequado é haver uma moção de confiança e devem ser marcadas eleições gerais, para que o país possa decidir".

Para garantir que o acordo passa desta vez, Theresa May está a negociar com o Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte um voto favorável. A questão do mecanismo de salvaguarda para a fronteira entre as duas Irlandas foi a questão mais espinhosa a ter impedido um acordo no Parlamento, nas outras duas votações.