EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Roma fecha portos a barco italiano com migrantes

Roma fecha portos a barco italiano com migrantes
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Itália volta a rejeitar entrada a barco que resgatou migrantes no Mediterrâneo. Mas é a primeira vez que Roma fecha os portos a uma embarcação de bandeira italiana

PUBLICIDADE

A Itália volta a rejeitar o acesso às costas do país a um barco com migrantes resgatados no Mediterrâneo.

Esta segunda-feira, o "Mare Jonio", embarcação com bandeira italiana que integra o projeto Mediterranea Saving Humans, recuperou 50 migrantes, entre os quais 12 menores, que se encontravam à deriva num barco pneumático a cerca de 75 quilómetros da costa líbia.

O ministro italiano do Interior enviou às forças de segurança do país uma diretiva onde indicava que "quem assiste migrantes irregulares em águas que não são da responsabilidade de Itália, sem que Roma coordene a intervenção, está a violar a ordem e segurança do Estado".

Através do Twitter, Matteo Salvini afirmou que "os portos [italianos] permanecerão fechados".

Mas a diferença em relação a casos anteriores é que, pela primeira vez, Roma impede o acesso a uma embarcação com a bandeira italiana e Salvini não pode, assim, atribuir responsabilidades a outros países, como aconteceu, no passado, nos casos mediáticos do Aquarius e do Sea Watch.

A Mediterranea Saving Humans indicou que a embarcação se encontra ao largo do porto italiano de Lampedusa e que as pessoas a bordo se encontram "esgotadas e desidratadas".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Secas, desertificação, ondas de calor: a crise climática atinge duramente a Sicília

Liga de Salvini abandona grupo de Meloni no Parlamento Europeu. Há riscos para o governo italiano?

Requerentes de asilo: a República de Chipre numa encruzilhada