A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

UE aceita adiar "Brexit" até maio, mas sob condições

Theresa May cumprimenta Juncker
Theresa May cumprimenta Juncker -
Direitos de autor
Reuters/YVES HERMAN
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes europeus aceitaram esta quinta-feira o adiamento da data de saída do Reino Unido da União Europeia, mas com algumas condições.

Se o Parlamento britânico aprovar o acordo de saída negociado pela primeira-ministra Theresa May (e já rejeitado duas vezes), o divórcio fica adiado até 22 de maio, antes das eleições europeias.

Caso o documento volte a ser rejeitado pela Câmara dos Comuns britânica, então o Reino Unido deixará de fazer parte da União Europeia a 12 de abril.

À entrada do Conselho Europeu, Theresa May afirmou:

"O importante é que o Parlamento aprove o resultado do referendo, e que entreguemos o Brexit ao povo britânico. Espero sinceramente que façamos isso com um acordo. Continuo a trabalhar para assegurar que o Parlamento concorde com o acordo, para que possamos sair de maneira ordenada. O que interessa é que respeitemos o voto dos britânicos".

Já o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, dizia em Londres que "a prioridade é garantir que a hipótese de "não acordo" seja retirada da mesa e evitar o caos de um movimento desordenado, na próxima sexta-feira... Vamos levar as nossas propostas ao parlamento britânico, na próxima semana, porque penso que é a prioridade".