Última hora

Última hora

Xi Jinping em França e no Mónaco

Xi Jinping em França e no Mónaco
Direitos de autor
REUTERS/Eric Gaillard/Pool
Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez na históira, o Mónaco recebe uma visita oficial de um chefe de Estado de um país membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, tirando a França. Xi Jinping esteve no principado para retribuir a visita feita por Alberto II à China e cimentar laços económicos que fazem do Mónaco o primeiro território fora da China onde vai ser testada a tecnologia 5G da Huawei. O presidente chinês continua o périplo pela Europa, depois de ter já passado por Itália e antes do encontro, a poucos quilómetros daqui, entre os casais presidenciais chinês e francês, num jantar num palácio de Beaulieu-sur-Mer, junto a Nice.

Antes do encontro, Xi Jinping assinou um artigo no jornal francês Le Figaro, onde enaltece os projetos conjuntos dos dois países.

Apesar desta aproximação, Emmanuel Macron deixou claro, na cimeira de Bruxelas, sexta-feira, que vai defender a Europa da influência chinesa: "Desde o início do meu mandato, pedi uma tomada de consciência e uma defesa da soberania europeia. Diria que, em temas como a China, estamos onde queríamos chegar".

Há um ponto que continua a ser incómodo para as relações entre a China e o ocidente - trata-se dos direitos humanos. Algo que alguns militantes da Amnistia Internacional quiseram relembrar em Palermo, na Sicília. Para segunda-feira está marcada uma manifestação no Trocadéro, frente à Torre Eiffel, em Paris.