Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Brexit sem acordo "altamente provável"

Brexit sem acordo "altamente provável"
Tamanho do texto Aa Aa

A uma semana da saída do Reino Unido, a União Europeia garante que a maioria dos portos tem os planos de contingência adiantados para o aumento dos controlos alfandegários.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, diz que os preparativos para o cenário de uma eventual saída britânica desordenada há muito que estão em marcha, um cenário que, admite, é cada vez mais provável.

"Na sequência dos últimos desenvolvimentos, é altamente provável que tenhamos um cenário de saída sem acordo. Que não haja dúvidas de que um cenário sem acordo seria extremamente caro e perturbador. As consequências económicas teriam um impacto significativo no Reino Unido e, em menor escala, na União Europeia."

O negociador chefe da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, saudou esta quinta-feira as reuniões entre a primeira-ministra britânica e o líder da oposição para tentarem chegarem a um entendimento sobre o Brexit. Barnier lembra que, mesmo depois da saída, é preciso haver uma relação entre Londres e a União Europeia.

"Precisamos desta parceria, para o comércio, aviação, transporte, para a cooperação entre universidades, para o Erasmus, para os jovens. Precisamos para a cooperação judicial e policial, mas o pré-requisito é ter um acordo sobre o passado, sobre o divórcio, sobre a separação pedida pelo Reino Unido. Então, agora, para evitar essa opção de Não acordo, precisamos de um entendimento, um voto positivo na Câmara dos Comuns."

E já a pensar numa saída sem acordo, o Parlamento Europeu aprovou esta quinta-feira a isenção de visa para os britânicos após o Brexit. Uma votação esmagadora de 502 votos a favor e 81 contra que permite aos britânicos continuarem a circular livremente pelo espaço Schengen, com um visa turístico de 90 dias.