Última hora

Última hora

O euro segundo José Rodrigues dos Santos

O euro segundo José Rodrigues dos Santos
Tamanho do texto Aa Aa

A crise financeira que a Europa está a atravessar pode ainda não ter dito a última palavra e o Euro tem dias difíceis pela frente. É a opinião que o jornalista e escritor português José Rodrigues dos Santos partilhou com o público nesta palestra, em Lyon, onde falou sobre o futuro da moeda única. Para ele, é difícil imaginar uma união monetária sem união política.

"A história mostra-nos que todas as uniões monetárias que foram feitas sem união política fracassaram. Estamos numa situação em que se criou uma moeda sem que haja uma entidade política centralizada. A teoria monetária mostra que isso não funciona e a realidade o confirma. Por isso, se o euro funcionar nestas condições, será algo de anormal", disse à euronews.

Para José Rodrigues dos Santos, esta contradição foi logo notada pelos britânicos, que nunca aderiram ao euro, o que seria, aliás, um presságio para o Brexit: "Os britânicos não entraram no euro porque não acreditavam numa união monetária sem união política e, na opinião deles, essa união política nunca existirá, o que se está a confirmar. O Brexit tem mais a ver com uma tradição de insularidade da Grã-Bretanha, habituada a estar só, aliás entrou na União Europeia já com o comboio em andamento e fê-lo apenas por causa do mercado único. Outra questão é a da imigração, que preocupa bastante o eleitorado britânico".

O escritor e jornalista esteve em França para promover os livros. Tem já uma boa dezena de títulos traduzidos para francês. O próximo lançamento é "O Homem de Constantinopla", a biografia de Calouste Gulbenkian, que foi publicada em Portugal em 2013 e será editada em França em maio.