Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Carlos Ghosn diz-se vítima de "conspiração"

Carlos Ghosn diz-se vítima de "conspiração"
Direitos de autor
REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Carlos Ghosn, o antigo presidente da Nissan e da Renault, diz ser sido vítima de uma conspiração.

O gestor, nascido no Brasil, publicou um vídeo no YouTube onde alega inocência dos crimes financeiros de que é suspeito.

Ghosn diz ser vítima de um golpe perpetrado por alguns dos executivos da Nissan, que não concordavam com a fusão entre aquela empresa, a Renault e a Mitsubishi.

"Estas pessoas são conhecidas. Tenho muito respeito pelos funcionários da Nissan. Estou a falar aqui de alguns executivos que, obviamente, devido ao seu próprio interesse e aos seus próprios receios egoístas, estão a criar muita destruição de valor. Nomes, vocês conhecem-nos. Estamos a falar de pessoas que realmente jogaram um jogo muito sujo", assegura o antigo executivo.

Carlos Ghosn está detido no Japão, acusado de fraude fiscal por, alegadamente, ocultar 70 milhões de euros em remunerações, entre 2010 e 2018. Foi acusado, ainda, de abuso de confiança.

Nesta segunda-feira, os acionistas da Nissan formalizaram a saída de Ghosn, da empresa, e nomearam o presidente da Renault, Jean-Dominique Sernard, para o conselho de administração.