Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Arrefecimento económico preocupa G20

Arrefecimento económico preocupa G20
Tamanho do texto Aa Aa

Os sorrisos para a foto de família não escondem a preocupação do G20 relativamente a um arrefecimento do crescimento global. A tensão comercial entre Estados Unidos e China, as dúvidas em torno do Brexit e o elevado endividamento global foram os exemplos apresentados por Taro Aso para justificar o risco de deterioração das perspetivas de crescimento. O ministro das Finanças do Japão acrescentou que "a expansão do crescimento global mantém-se mas a um ritmo mais baixo que o previsto em outubro."

A fina flor da finança mundial fez por isso um apelo às principais economias para colocarem de lado as suas divergências e optarem pela cooperação multilateral.

Poul Thomsen, Diretor do Departamento Europeu do FMI, não deixou de se mostrar surpreendido pelo impacto de todos os fatores de risco:

"O crescimento na Europa perdeu força, é mais lento que há seis meses, quando nos reunimos pela última vez. Em parte já estávamos à espera, considerando que o crescimento estava acima das expectativas na maior parte dos países há algum tempo e que a retoma económica estava a terminar. Mas ficámos surpreendidos pelo ritmo a que o crescimento baixou."

O apelo surge na semana em que o Fundo Monetário Internacional reviu em baixa as projeções para o crescimento global. Situam-se agora nos 3,3% quando em janeiro estavam nos 3,5%.