Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Investigação a atentados exibe vídeos e fotos dos suspeitos

Investigação a atentados exibe vídeos e fotos dos suspeitos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Imagens de videovigilância captaram em Negombo a entrada na igreja de um dos suspeitos pelos atentados no Sri Lanka.

O presumivel bombista trazia uma mochila às costas onde estaria a bomba, responsável por uma das oito explosões que abalaram o país no domingo e fizeram mais de 320 mortos.

O vídeo foi também analisado por diplomatas e membros de diversas autoridades.

A investigação das forças cingalesas apresentou também várias fotografias que mostram os passos dados pelos bombistas, num dia em que o Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques.

"Certamente, as forças de segurança são do ponto de vista de que existem ligações estrangeiras e algumas das provas apontam para isso. Então, se o Estado Islâmico reivindicou o atentado, vamos acompanhar esta afirmação. Já havia a suspeita de ligações com o Estado Islâmico", declarou o primeiro-ministro cingalês, Ranil Wickremesinghe, apelando ainda à união do país.

A falha na prevenção dos ataques está a gerar uma crise política. Depois de visitar uma das igrejas atingidas, o presidente Maithripala Sirisena prometeu mudanças nas autoridades.

O ataque consistiu em oito explosões que mataram, pelo menos, 320 pessoas, entre as quais um português residente em Viseu, e provocaram mais de 500 feridos.

O número de pessoas detidas relacionadas com os ataques atinge as 40, segundo o porta-voz da polícia Ruwan Gunasekera.

O responsável da polícia tinha afirmado que as autoridades atribuíam os ataques a um grupo extremista islâmico local, o National Thowheeth Jama'ath, embora considerassem que o grupo teria sido apoiado internacionalmente.