Polícia investiga circunstâncias de ataque a sinagoga na Califórnia

Polícia investiga circunstâncias de ataque a sinagoga na Califórnia
Direitos de autor REUTERS/John Gastaldo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autor presumível do atentado escreveu manifesto antissemita nas redes sociais

PUBLICIDADE

A polícia de San Diego, no estado americano da Califórnia, diz que não existem indicações de que o suspeito do ataque a uma sinagoga da cidade de Poway faça parte de um grupo organizado.

John Earnest, de 19 anos, foi detido e acusado de homicídio.

Uma mulher morreu e três pessoas ficaram feridas na ofensiva. Entre eles está um rabino que perdeu o dedo indicador.

O suspeito abriu fogo com uma arma semiautomática e colocou-se depois em fuga.

"Gritei-lhe. Ele olhou para mim e deve ter-se assustado porque largou a arma e fugiu. Fiz o que fiz. Não sou um herói nem nada que se pareça", sublinhou Oscar Stewart, que testemunhou o ataque no terreno.

Perto da sinagoga realizou-se uma vigília à luz das velas em memória das vítimas.

Há seis meses, um outro tiroteio, numa sinagoga de Pittsburgh, na Pensilvânia, provocou a morte de 11 pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cerco policial levou ao suicídio do atirador de Praga

Ataque numa escola da Rússia

Comic-Con de San Diego sem estrelas por causa da greve de Hollywood