EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

1° de Maio assinalado na Europa

1° de Maio assinalado na Europa
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O 1° de Maio está a ser assinalado de forma diferente nos países europeus. Na Rússia, 15 pessoas terão sido detidas em São Petersburgo, enquanto em Moscovo outros russos desfilavam na Praça Vermelha. Na Grécia há uma greve contra as consequências da austeridade.

PUBLICIDADE

O Dia do Trabalhador foi assinalado com festa na Praça Vermelha, em Moscovo. Tal como nos tempos soviéticos, os russos desfilaram pelo centro da capital, mas em vez de bandeiras comunistas, exibiram as cores da Rússia.

Mas o ambiente terá sido bem diferente em São Petersburgo. De acordo com a agência AP, que cita o grupo OVD-info, foram detidas pelo menos 15 pessoas nas manifestações do 1° de Maio. A maior parte delas será apoiante de Alexei Navalny, opositor do presidente russo, e exibiria cartazes que diziam que "Putin não é imortal".

Os ferries ficaram atracados, os comboios não circularam e a maior parte dos serviços permaneceu fechada neste 1° de Maio, na Grécia. Não por ser feriado, mas por causa da greve contra as consequências da austeridade.

"Não é um feriado. É uma greve. É uma luta permanente e duradoura e este é o clímax, onde denunciamos tudo o que aconteceu. E o pior ainda está para vir", realça o reformado, Lefteris Pazoulis.

Reformados e trabalhadores queixam-se das medidas de austeridade tomadas durante o resgate, que atingiram os salários e as reformas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trabalhadores franceses veem o seu dia de trabalho reduzido devido à vaga de calor

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny

Primeiro-ministro da Índia critica invasão russa à Ucrânia durante encontro com Putin