A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Trump acusa: "A China têm-se aproveitado dos EUA"

Trump acusa: "A China têm-se aproveitado dos EUA"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na escalada da guerra comercial com Pequim, o presidente dos Estados Unidos diz que por este caminho não haverá empresas com quem fazer negócios na China. Em resposta às tarifas sobre quase todos os produtos chineses que entram nos Estados Unidos, a China anunciou novas taxas sobre importações norte-americanas.

Trump não se mostra incomodado com a mais recente decisão de Pequim. "A China têm-se aproveitado dos Estados Unidos há tantos, tantos anos. Não estou só a falar da administração Obama. Podem ir muito mais atrás. Está a tirar 400, 500, 600 mil milhões de dólares dos Estados Unidos, por ano," afirma.

As novas tarifas aduaneiras impactam uma vasta gama de produtos: do têxtil àaeronáutica.

A bolsa de Nova Iorque reagiu de imediato. As acções das 500 maiores empresas cotadas desvalorizaram 2,4 por cento. Para Donald Trump, o paí nunca esteve tão bem e faz a comparação entre as duas economias: "A nossa posição é muito forte, a nossa economia é potente. A deles não tem sido.Subimos muito desde a grande eleição de 2016 e, se virem os números, eles desceram bastante," disse.

Na passada sexta-feira, terminou sem entendimento mais uma ronda para negociar um acordo comercial entre Estados Unidos e China. No próximo mês, Trump deverá encontrar-se com o seu homólogo chinês.