Última hora

Última hora

Puccini na Ópera da Bastilha com "Tosca"

Puccini na Ópera da Bastilha com "Tosca"
Tamanho do texto Aa Aa

É um emocionante peça no repertório da ópera: "Tosca" de Puccini sobe ao palco da Ópera da Bastilha, em Paris, até 23 de junho.

Marcelo Puente interpreta o pintor Cavaradossi, que ama a trágica heroína Tosca, cantada por Martina Serafin.

"Tosca" é uma peça carregada de emoção de Puccini. Em menos de três horas, quatro mortos. É uma das peças mais fascinantes da história da ópera.

"Puccini está à frente do seu tempo, porque lida de maneira maravilhosa com as emoções.", admite Martina Serafin, Tosca no palco. "Há momentos, por exemplo, quando a Scarpia diz: "Abram a porta"; fá-lo para poder ouvir o amor da sua vida a ser torturado e, aí, começa a orquestra. (...) Esse é o momento em que tudo parece um filme", conclui a cantora.

O ator que interpreta Cavaradossi fala da obra como um conjunto de emoções humanas. "Drama, paixão, traição, política, inveja, intriga, tortura, todas as emoções estão ali.", admite Marcelo Puente.

"Tosca" é das obras mais dramáticas de Puccini. Para Martina Serafin, Tosca é "uma mulher incrivelmente moderna.", a qual tem o amor da sua vida mas "não deixa de viver a própria vida".

No fim da performance, Tosca acaba por morrer. Para a cantora principal, esse momento foi um "presente" de Puccini. "Este final é como um presente para Tosca. (...) Quando o cantei quase chorei, porque é forte para mim. A cortina preta cai e, ali, é claro o que está a acontecer. Ela morre e passa para outra dimensão.", concluiu a cantora.