Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Presidente austríaco propõe setembro para legislativas antecipadas

Presidente austríaco propõe setembro para legislativas antecipadas
Tamanho do texto Aa Aa

A indignação fez-se ouvir nas ruas de Viena. Milhares de austríacos não perdoaram o mais recente escândalo político que envolveu o vice-chanceler do país e saíram em protesto.

Heinz-Christian Strache foi captado em vídeo a prometer a uma alegada sobrinha de um milionário russo a adjudicação de contratos públicos em troca de apoio financeiro para o Partido da Liberdade.

A Áustria segue agora para eleições antecipadas, depois de o representante da extrema-direita ter pedido desculpa e renunciado aos cargos de vice-chanceler e de líder partidário.

Com as eleições europeias à porta, Norbert Hofer é o nome mais provável para a liderança do partido. O ministro dos Transportes já está em campanha, recorrendo às redes sociais para condenar o deslize do antecessor, mas também para lembrar aos austríacos por que a extrema direita deve permanecer no poder.

"Um governo que conquistou tanto para este país, um governo que deixou claro, depois de 2015, o que o nosso país sofreu com a migração descontrolada e que isso não poderia acontecer novamente", disse Hofer, em vídeo.

O terramoto político também fez tremer os parceiros de governo. Depois da rutura da coligação, restou a Sebastian Kurz pedir eleições antecipadas e ao presidente aceder ao pedido, apontando para setembro a ida às urnas.

"Hoje propus ao Presidente que sejam realizadas eleições antecipadas na Áustria, no mais curto prazo possível", afirmou o chanceler austríaco.

Putin e o Partido da Liberdade celebraram um acordo de cooperação em 2016. O presidente russo desvalorizou a relação de Moscovo com a extrema-direita austríaca. Contudo, no ano passado, Heinz-Christian Strache foi uma das vozes a pedir o fim das sanções europeias contra a Rússia.