A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Morreu Niki Lauda, ex-piloto de Fórmula 1

Morreu Niki Lauda, ex-piloto de Fórmula 1
Direitos de autor
REUTERS/Hannibal Hanschke /Arquivo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Niki Lauda morreu. O histórico da fórmula 1 perdeu a vida aos 70 anos, deixando para trás um percurso para sempre ligado ao automobilismo.

Começou nas fórmulas 2 e 3, mas cedo se mudou para a prova raínha, onde foi campeão do mundo pela primeira vez em 1975, com a camisola da Ferrari.

No ano seguinte, um grave acidente deixou-lhe cicatrizes para a vida e um boné como imagem de marca daí em diante.

O piloto estava a dois meses do decisivo Grande Prémio do Japão, quando o carro que conduzia embateu num muro e incendiou-se.

O austríaco deu entrada no hospital em coma, com queimaduras graves na cabeça e nos braços e com os pulmões e a corrente sanguínea contaminados por gases tóxicos.

No entanto, nem o aparatoso acidente impediu Niki Lauda de voltar a sagrar-se campeão mundial em 1977 e 1984.

Após o fim da carreira passou vários anos afastado da modalidade, tendo temporariariamente feito consultoria técnica para a Ferrari e a Jaguar.

Depois de quase dez anos fora da Fórmula 1, aceitou o covite da Mercedes, em 2012, para a direção não executiva da marca, cargo que exercia atualmente.

No ano passado, foi submetido a um transplante de pulmão. Mazelas de uma modalidade, onde, acima de tudo, ficará para a história como tricampeão mundial