May declara-se vencida e anuncia demissão

Theresa May emocionou-se no final da declaração em que anunciou a demissão
Theresa May emocionou-se no final da declaração em que anunciou a demissão Direitos de autor REUTERS/Toby Melville
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeira-ministra britânica sai a 7 de junho. Escolha de novo chefe de governo começa na semana seguinte

PUBLICIDADE

Theresa May anunciou a demissão da liderança do Partido Conservador.

Após três anos à frente dos destinos do Reino Unido e do Brexit, a primeira-ministra britânica cedeu à pressão interna do partido, renunciando ao cargo a partir de 7 de junho.

A demissão de May surge depois de uma turbulenta negociação da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), que culminou esta semana com a rejeição, pela quarta vez, das propostas para um acordo, na Câmara dos Comuns.

À beira das lágrimas, May expressou "um profundo pesar por não ter conseguido implementar o Brexit".

“É agora claro para mim que é do melhor interesse do país um novo primeiro-ministro fazer esse esforço. Por conseguinte, anuncio a minha demissão da liderança do Partido Conservador e Unionista a partir de 7 de junho, para que um sucessor possa ser escolhido. ... Lamento e lamentarei sempre não ter conseguido realizar o Brexit. Caberá ao meu sucessor encontrar um caminho para honrar o resultado do referendo, através de um consenso no parlamento que eu não consegui encontrar. Um consenso que só vai ser possível alcançar se todas as partes do debate estiverem dispostas a comprometer-se. ... Deixarei em breve o cargo que foi a maior honra da minha vida servir. Fui a segunda primeira-ministra, mas certamente não serei a última. Faço-o sem mágoa, mas com uma enorme e duradoura gratidão por ter tido a oportunidade de servir o país que amo,” declarou Theresa May em Downing Street.

O Reino Unido tem a saida da UE agendada para o próximo dia 31 de outubro, após solicitar o adiamento do dia inicialmente estabelecido que era 29 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Manifestantes celebram demissão da presidente da Hungria

Zelenskyy demite comandante das Forças Armadas da Ucrânia

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana