Última hora
This content is not available in your region

Grupos políticos do PE alinham estratégias de coligação

euronews_icons_loading
Grupos políticos do PE alinham estratégias de coligação
Tamanho do texto Aa Aa

Assim que foram conhecidos os resultados das eleições, começaram a surgir as especulações sobre as próximas alianças no Parlamento Europeu.

Perante os jornalistas de todo o mundo, os principais candidatos de vários grupos europeístas afirmaram que a prioridade é encontrar um terreno comum contra as forças eurocépticas.

Nesse objetivo, o líder do grupo liberal, Guy Verhofstadt, acredita que a sua família política terá um papel fundamental: "Os dois partidos clássicos, socialistas e conservadores, já não terão a maioria. E isso significa que nenhuma maioria sólida, sublinho, sólida, e pró-europeia é possível sem a ajuda, sem a participação do nosso novo grupo centrista".

Para Manfred Weber, do PPE, uma grande coligação que se estenda por todo o espectro político é a melhor oportunidade para manter o seu grupo como força dominante no parlamento: "Aqueles que querem uma União Europeia forte têm de unir as suas forças e esse é, mais uma vez, o meu convite aos socialistas, aos liberais e também aos Verdes, porque, tendo em mente os números, os Verdes são também os vencedores de hoje. É por isso que, mais uma vez, os Verdes são possíveis parceiros. Penso que devemos sentar-nos juntos e definir agora o mandato para os próximos cinco anos.

Os Verdes, porém, galvanizados pelos resultados, enfatizam que não é ainda o momento para equacionar alianças: "É muito cedo para falar de coligações agora. Nem sequer sabemos como serão esses grupos, por isso é tão difícil. Quero dizer, muitos desses grupos continuam a mudar enquanto nós falamos, não sabemos quem fará parte deles, por isso, vamos esperar para ver. Vamos concentrar-nos nas mudanças que as pessoas querem ver, foi nisso que elas votaram", afirma Bas Eickhout, líder dos Verdes/EFA

Fora do parlamento, foi num bar lotado de Bruxelas que os socialistas e democratas receberam calorosamente o seu campeão, Frans Timmermans, e ouviram a sua promessa para as próximas negociações: "A gratidão que sinto por vocês esta noite é enorme. E, com base nisso, quero dizer: Prometo-vos que lutarei para encontrar uma maioria progressista no Parlamento Europeu que tome realmente medidas para combater as alterações climáticas, a injustiça social..."

Embora ainda seja muito cedo para ver como estas declarações dos líderes dos grupos se vão materializar, uma coisa é certa: o medir de forças no Parlamento Europeu está apenas a começar.