Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Onda verde invade Parlamento Europeu

Onda verde invade Parlamento Europeu
Tamanho do texto Aa Aa

Em noite de Europeias, a festa foi verde. Os partidos ecologistas aumentaram a representatividade no Parlamento Europeu e ganharam força política.

Na Alemanha, os Verdes chegaram mesmo a derrotar o já consolidado Partido Social Democrata e a garantir o segundo lugar com 20% dos votos.

Após conhecer os resultados, Sven Giegold, líder dos Verdes na Alemanha, afirmou que "as pessoas na Alemanha e na Europa votaram pela proteção do clima e por uma Europa baseada na solidariedade e esta é mensagem da noite. A mensagem de que o governo alemão, ao adiar a protecção do clima e ao bloquear a coesão europeia, foi hoje afastado pela política que pratica".

Os partidos ecologistas recusam ser uma moda. Com uma base eleitoral jovem, olham antes para a onda verde como uma forma de levar a Bruxelas as preocupações do século XXI.

"Penso que tem a ver com as pessoas quererem uma visão positiva da Uniâo Europeia, mas também quererem mudar. As pessoas pedem medidas concretas para combater a crise climática, e este tem sido um assunto que tem vindo a ser debatido em toda a União Europeia. Acho que o facto de os Verdes serem a única força credível para as ações climáticas realmente nos ajudou", defedneu a candidata dos Verdes à Comissão Europeia, Ska Keller.

Um dos mais recentes aliados dos Verdes vem de Portugal. O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) elegeu pela primeira vez um europdeputado e propõe-se a quebrar o paradigma esquerda-direita agora em Bruxelas.

Francisco Guerreiro é o eurodeputado eleito pelo PAN. Já depois da meia-noite e conhecidos os resultados que confirmaram a vitória, destacou o momento em que "a revolução deixou de ser silenciosa. Neste preciso momento, a revolução entra na Europa com uma voz muito firme, uma voz ecologista, uma voz que defende os direitos humanos e uma voz que vai implementar um novo paradigma político dentro do Parlamento Europeus".

Em comparação a 2014, os Verdes conquistaram mais 25 assentos parlamentares. No total, serão 75 eurodeputados a representar os ecologistas no Parlamento Europeu.