Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Buscas no Danúbio ultrapassaram fronteira da Hungria

Buscas no Danúbio ultrapassaram fronteira da Hungria
Direitos de autor
Фото Рейтер
Tamanho do texto Aa Aa

Velas nas margens do Danúbio em homenagem às sete pessoas, todas sul-coreanas, que morreram na noite de quarta-feira quando um barco turístico naufragou. As equipas de resgate ainda tentam encontrar 21 passageiros desaparecidos.

As autoridades húngaras dizem que a possibilidade de encontrar sobreviventes é reduzida. Dos 33 passageiros a bordo, apenas sete foram resgatados: "Podemos ver nas imagens das câmaras de segurança que o pequeno barco, o Sereia, dirige-se para norte, assim como o navio maior - o Viking. Quando chegam aos pilares da Ponte, por algum motivo, o barco Sereia vira-se em frente ao Viking. E, quando o Viking tocou no Sereia, ele virou-se e no espaço de sete segundos, afundou. É possível ver como naufragou quando chegou ao pilar", explica o porta-voz da polícia, Pal Adrian.

Uma delegação sul-coreana já está na Hungria para ajudar nas operações de resgate. Seul enviou também uma equipa de bombeiros, especialistas navais e da guarda costeira. A polícia disse ter prendido o capitão ucraniano do barco turístico e vai continuar a investigar as causas do acidente.

Depois de acompanhar as operações de resgate, Kang Kyung-wha, ministra dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Sul, garantiu que as equipas não perderam a esperança de encontrar os 21 desaparecidos.

"Estamos a trabalhar arduamente para não perder um único corpo que está dentro do barco e para encontrar os outros. É por isso que o espaço das buscas foi alargado, estendendo-se agora para além da fronteira húngara".