Última hora

Tribunal sueco fecha a porta a extradição de Assange

Tribunal sueco fecha a porta a extradição de Assange
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal sueco recusou hoje a detenção de Julian Assange no âmbito de uma acusação de violação. O juiz não deu razão ao Ministério Público, que contava poder extraditar o líder da Wikileaks. O objetivo seria concluir a investigação às acusações de 2010. Um processo que tinha sido arquivado enquanto Assange esteve refugiado na Embaixada do Equador em Londres, mas que foi reaberto quando ativista foi preso pelas autoridades britânicas.

Foi precisamente este o argumento do juiz: uma vez que Assange está preso, as diligências podem ser feitas em Londres e não obrigam à extradição.

Embora a decisão seja passível de recurso, em comunicado, a procuradoria sueca já declarou que a vai respeitar “totalmente”.

Julian Assange foi detido em abril deste ano. É também acusado de espionagem e publicação de documentos confidenciais e enfrenta uma pena que pode chegar aos 170 anos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.