A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Extradição de Julian Assange decidida em 2020

Extradição de Julian Assange decidida em 2020
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Julien Assange vai ter de esperar até ao próximo ano para saber se será extraditado para os Estados Unidos da América. A audição em tribunal começa a 25 de fevereiro de 2020.

O fundador do Wikileaks está detido em Londres e é acusado de 18 crimes pelas autoridades norte-americanas. A sentença pode chegar aos 175 anos.

"Nenhum editor ou jornalista deve ser extraditado por divulgar informações verdadeiras, informações pelas tenham ganho prémios de jornalismo em todo o mundo. Isso vai estabeler um precedente terrível e é algo que nenhum governo democrático deve apoiar", defendeu a advogada de Assange, Jennifer Robinson.

Entre as acusações que a defesa de Assange refuta, estão a divulgação de informações confidenciais e o acesso não-autorizado a um computador governamental.

Depois de a 11 de abril ter sido expulso da embaixada do Equador em Londres, cumpre atualmente uma pena de 50 semanas por violar as condições de uma fiança.