Argelinos não desistem de lutar por mudança

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita
Argelinos não desistem de lutar por mudança

Pela 17ª semana consecutiva, os argelinos vieram para as ruas, querem que todo o aparelho ligado ao ex-Presidente Abdelaziz Bouteflika saia.

Entre os visados estão o presidente interino Abdelkader Bensalah, o primeiro-ministro Noureddine Bedoui e o chefe do Estado-Maior do Exército, general Ahmed Gaid Salah.

A semana foi marcada pela prisão preventiva de dois ex-primeiros-ministros e próximos de Bouteflika, Ahmed Ouyahia e Abdelmalek Sellal.

Mas a prisão dos ex-líderes não acalmou os protestos. Esta sexta-feira, as ruas de Argel, e outras cidades do país, voltaram a ficar repletas de gente. A multidão em marcha gritava "Ladrões, vocês roubaram o país!".

Após o cancelamento da eleição presidencial, marcada para 4 de julho, para eleger um sucessor para Bouteflika, o poder interino pede um diálogo que é rejeitado pelos manifestantes, exigem instituições de transição.

Recusam, categoricamente, que os próximos do ex-presidente que ainda se encontram no poder organizem a eleição presidencial.